Uma Aliança Verdadeira com uma Equipe de Alto Desempenho

Numa empresa progressista, que se desenvolve fazendo a sua aposta no sistema humano, como se decidem as diferenças? E por diferenças quero dizer desde as de cunho pessoal, entre as pessoas que nela trabalham, como as diferenças entre líder e liderado com os acordos não cumpridos, comportamentos incorretos de ambas as partes, e por aí vai. Numa empresa da era industrial, normalmente, isto é resolvido através da obediência ao chefe, (que pode ou não estar num bom dia), às suas regras sem grandes discussões e com isto criando os teatros nas empresas, cada um fantasiando sobre o que o outro está pensando.

Já numa empresa progressista, que se apoia no sistema humano, as diferenças são resolvidas através de conversas francas, feedbacks e atitudes condizentes com a crença e não com a conveniência. Estas são as ferramentas que são utilizadas, buscando-se sempre a transparência das emoções no processo de comunicação, diariamente. Esta transparência é fundamental.

O objetivo, o nome do jogo, é a construção de uma aliança verdadeira e sincera entre líderes e liderados, de maneira que o sistema humano se realize plenamente. Esta aliança é que permite que sejamos ágeis com nossos clientes e parceiros, comprometidos e felizes com o que fazemos. Ela é poderosa e ao mesmo tempo frágil, dependendo se a cultivamos ou não, se mantemos a distância do outro, não demonstrando a nossa preocupação com ele, não cuidando de sua significância e não mostrando, em atitudes e palavras, que a pessoa é fundamental, sendo líder ou liderado. Isto vale para o nosso modelo de gestão e vale, na verdade, para todos os relacionamentos da vida…

E o que isto tem a ver com os negócios? Tudo, pois atender um cliente fazendo com que ele se sinta tão bem atendido que passem a nos olhar como positivamente diferentes e que queira fazer negócios sempre com a gente, independente do preço, só se consegue através do sistema humano. Através de sinceridade de propósitos, de significância, de comprometimento e de autenticidade. Portanto temos que trabalhar esta atitude internamente, sendo íntegros com o que somos e o que demonstramos, e praticarmos o autoconhecimento, que vem com a aceitação dos feedbacks recebidos. Por este caminho buscamos criar uma equipe de alto desempenho, movida por confiança, colaboração, valorização do outro e competência.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *